Queda de cabelo pós-covid tem tratamento

Dra. Angélica Pimenta

Teve covid-19 e seus cabelos começaram a cair em grande volume e rapidamente? Calma, isso tem tratamento. Com acompanhamento profissional é possível deixar seu cabelo novamente saudável e volumoso em pouco tempo.

Em doenças infecciosas mais graves, como dengue, zika e a própria covid-19, é comum a queda de cabelo acentuada. Mas, no caso da covid-19, essa queda tendo sido notada com mais frequência e de maneira mais acentuada.

Segundo pesquisadores de universidades dos Estados Unidos, do México e da Suécia, que analisaram dezenas de estudos sobre o tema com 48 mil pacientes ao todo, a queda de cabelo está presente em 25% dos casos.

Quando ocorre queda de cabelo pós-covid

Na maioria dos casos, a queda se inicia, em média, de dois a quatro meses após a infecção. Existem relatos de quadros mais precoces, com início um mês após a doença. O período de queda pode se manter por três a seis meses, com intensidade variada.

Estima-se que a covid longa esteja associada a duas formas de queda de cabelo acentuada já conhecidas da medicina: o eflúvio telógeno – queda difusa em todo o couro cabeludo – e a alopecia areata – quedas em forma de rodelas.

Tratamento para queda de cabelo pós-covid

Nos casos mais leves e com paciente que não tenha pré-disposição à queda de cabelos, a tendência é que os fios voltem a crescer depois de um período. Mas, tanto nestes casos como nos mais graves, o acompanhamento de um médico dermatologista é fundamental.

O profissional poderá orientar sobre qual tipo de tratamento é o ideal para a recuperação dos cabelos. A automedicação pode afetar a saúde e até a aparência do paciente.

O tratamento pode ser feito, por exemplo, com minoxidil, loções capilares, terapia sistêmica com esteroides, entre outros.

Por isso, é importante que o diagnóstico seja feito por um especialista que vai definir o melhor tratamento.

Exames podem diagnosticar outras causas da queda de cabelo pós-covid

Exames capilares específicos são indicados se há antecedência de queda capilar individual ou na família, assim como em casos graves de queda capilar e falta de reposição de cabelos de forma adequada.

O especialista pode também solicitar exames para verificar a presença de distúrbios como alteração de tireoide, anemia, deficiência de ferro ou doenças que podem prejudicar o crescimento capilar.

Nestes casos, o tratamento pode ser também por meio de poli vitamínicos ou proteínas, medicações que estimulem o crescimento do cabelo ou até terapia com radiação ultravioleta.

São diversos os tipos de tratamentos, por isso, a necessidade de consultar um especialista ao notar a queda dos cabelos.

Entre em contato pelo WhatsApp